Loader

Histerossalpingografia

Histerossalpingografia

A histerossalpingografia é um exame radiológico feito com contraste para avaliar as condições do útero e das trompas uterinas. O objetivo é analisar os órgãos reprodutivos femininos do ponto de vista da anatomia, o que possibilita identificar anomalias que provocam dificuldades de engravidar. Assim, é um exame muito utilizado no campo da fertilidade.

O procedimento

O médico inicialmente faz uma análise da pelve da paciente para introduzir o espéculo vaginal e um cateter fino no orifício do colo do útero, por onde é aplicado o contraste iodado.

Na sequência, o aparelho de raio-X faz imagens em série, registrando de diferentes ângulos as condições anatômicas do útero e das trompas. Isso acontece porque o raio-X não consegue atravessar o contraste, então a anatomia do útero e das trompas ficam claras.

O exame pode ser realizado sob sedação, mas nem sempre isso é feito, o que pode torná-lo um pouco desconfortável. A qualidade dos instrumentos também pode interferir no conforto da paciente. O ideal é que as sondas sejam de pequeno calibre e feitas de material flexível.

A paciente pode sentir uma leve cólica durante o exame por causa do contraste, mas ela para assim que o exame é finalizado.

O procedimento dura cerca de 20 minutos.

Indicações da Histerossalpingografia

A histerossalpingografia é um exame indicado, principalmente, para pacientes com dificuldades de engravidar e que estejam buscando a melhor opção de técnica de reprodução assistida, já que o avalia a condição pérvia das trompas.

Resultados

O resultado do exame pode ser normal ou alterado para o útero e para as trompas. A normalidade indica uma cavidade uterina e as trompas sem alterações e com seus aspectos anatômicos preservados.

Em caso de alteração do útero, o exame pode sugerir algum tipo de anomalia, como miomas, pólipos e aderências, que ficam visíveis em razão do contraste.

No caso das trompas, o contraste pode ter dificuldades de circular, revelando obstrução da passagem. Também pode ser observada a dilatação das trompas ou alguma alteração. As lesões nas trompas podem ter diversas causas, como cirurgias, endometriose ou sequela de processo infeccioso.

Há relatos de mulheres que conseguiram engravidar logo após a realização do exame. Isso acontece em alguns casos porque o motivo da dificuldade pode ser a obstrução das trompas. Com a aplicação do contraste, essa obstrução pode ser rompida, liberando a passagem do espermatozoide.

Preparação para a Histerossalpingografia

Um dos requisitos para a realização do exame é a mulher estar entre os dias seis e doze do ciclo menstrual, ou seja, entre o final da menstruação até antes da ovulação.

Como na região pélvica pode haver gases e fezes que prejudicam a visualização dos órgãos, o médico pode solicitar a limpeza do intestino, geralmente com o uso de laxantes um dia antes do exame. Da mesma forma, a bexiga deve estar vazia.

Para evitar desconforto e espasmos, pouco antes do exame são administrados anti-inflamatórios ou antiespasmódicos.

Contraindicações

Mulheres que tenham alergia comprovada a contrastes iodados devem tomar cuidados especiais e comunicar ao médico sobre isso. Dependendo do caso, a paciente poderá realizar o exame em ambiente hospitalar.

 

Agende agora a sua consulta

Clique aqui