Loader

Epididimite

Epididimite é uma inflamação no epidídimo, duto extenso que as células espermáticas secretadas pelos testículos atravessam no decurso da maturação, e que é responsável por armazenar e transportar o esperma. O epidídimo tem três partes: a cabeça, o corpo e a cauda.

A doença pode afetar homens de todas as idades, mas tem maior incidência nos de 18 a 35 anos, e é causada principalmente por bactérias transmitidas pela relação sexual, como gonorreia e clamídia.

Quando a doença afeta também os testículos, é denominada de epidídimo-orquite. As causas mais comuns da epididimite em homens sexualmente ativos são as DST, como a gonorreia e a clamídia. Já em homens não sexualmente ativos, as causas são as infecções do trato urinário e da próstata.

Apesar de rara, existe a epididimite não bacteriana, que pode ser desencadeada pelo fluxo retrógrado de urina para o epidídimo, geralmente provocado por trauma local, trabalho pesado ou alguma deformação.

Assim, os principais fatores de risco para contrair e desenvolver a doença são:

  • Relação sexual sem preservativo com parceiro que tenha DST;
  • Histórico de DST;
  • Problemas do trato urinário e/ou da próstata;
  • Realização de procedimento que utilize cateter urinário;

A forma mais segura de prevenir a epididimite é a utilização de preservativo durante a prática sexual, que evita a contaminação.

Sintomas da Epididimite

Os sintomas mais observados de epididimite são:

  • Dor ao urinar;
  • Dor nos testículos;
  • Dor na região pélvica;
  • Dor durante a relação sexual e/ou ejaculação;
  • Saco escrotal dolorido, inchado, vermelho e/ou quente;
  • Aumento na frequência da micção;
  • Secreção;
  • Crescimento dos gânglios linfáticos da virilha;
  • Presença de sangue no sêmen;

A epididimite é considerada crônica se se estender por mais de seis semanas ou reincidir com frequência.

Exames e diagnóstico da Epididimite

O primeiro exame realizado pelo médico para identificar uma possível epididimite é o exame físico, que permite detectar crescimento dos gânglios linfáticos da virilha, inchaço nos testículos e secreção uretral, que poderá ser utilizada para pesquisa de DST.

Existem outros exames complementares que podem auxiliar no diagnóstico:

  • Exames de sangue (como hemograma completo) e de urina, que pode revelar infecção no trato urinário e algumas DST;
  • Exames de imagens podem ser solicitados para eliminar a possibilidade de outras doenças;

Qualquer dor, inchaço e desconforto, ou seja, qualquer alteração no saco escrotal deve ser investigada com urgência, já que os sintomas são comuns para muitas doenças. O risco maior de não procurar ajuda imediata são as sequelas.

Como tratar Epididimite

O tratamento da epididimite e da epidídimo-orquite, por serem doenças normalmente causadas por bactérias, é baseado no uso de antibióticos e leva cerca de três meses para ser concluído.

Para aliviar a dor durante o tratamento, até porque os sintomas podem demorar semanas para desaparecer, é fundamental o descanso, a aplicação de compressas de gelo na região e a utilização de suporte de atletismo (coquilha). Medicamentos para dor também podem ser utilizados.

Normalmente, o médico solicita retorno ao paciente para ver se a infecção foi curada definitivamente. Caso ainda haja indícios da infecção, o médico fará uma nova avaliação do caso e poderá prescrever outros tipos de antibióticos.

É importante que o paciente não interrompa o tratamento antes de concluí-lo devido à possibilidade de reincidência.

A intervenção cirúrgica só está indicada em alguns casos de surgimento de abscesso, que deverá ser drenado.

Semelhante ao que ocorre em muitas infecções cuja causa pode envolver uma DST, na epididimite, também é importante que o parceiro seja tratado, mesmo na ausência de sintomas da doença.

Caso a epididimite seja tratada incorretamente ou negligenciada, a doença pode se tornar crônica, provocando dores constantes e exigindo cuidados especiais.

Uma das consequências da doença é a redução da fertilidade, portanto todo o cuidado deve ser tomado quando forem percebidos sintomas.

 

Agende agora a sua consulta

Clique aqui