Reversão de Laqueadura

Reversão de Laqueadura

A laqueadura tubária é uma cirurgia que consiste no bloqueio ou retirada das tubas uterinas, impedindo que o espermatozoide encontre o óvulo e o fecunde. Trata-se de uma técnica de contracepção definitiva, impossibilitando a mulher de engravidar.

No entanto, assim como acontece com os homens que buscam a reversão da vasectomia, mudanças na vida de uma mulher podem fazer com que queira novamente ter um filho. Os motivos mais comuns são o início de um novo relacionamento, a morte de algum filho ou o desejo de ter outros.

O bloqueio das tubas uterinas pode ser realizado de diversas formas. Algumas delas são: eletrocoagulação, clipes ou pontos cirúrgicos. As chances de reversão dependem da técnica utilizada na laqueadura. Se parte das tubas foram retiradas, as chances de sucesso, que são em torno de 50%, podendo chegar a 80% em alguns casos, diminuem expressivamente.

Assim como no caso da reversão da vasectomia, a reversão da laqueadura, considerada de alta complexidade, nem sempre é recomendada e outros tratamentos podem ser adotados, como a fertilização in vitro (FIV).

Para quem é indicada a reversão da laqueadura

A possibilidade da reversão depende do método empregado na cirurgia de laqueadura. Em alguns casos, outros métodos são mais eficazes para a mulher engravidar.

Além disso, a idade da mulher é um dado preponderante para a viabilidade do procedimento. Mulheres com mais de 35 anos têm uma maior dificuldade natural de engravidar.

Nesses casos, o médico precisa estudar se compensa realizar o procedimento ou se não é o caso de indicar outro tipo de tratamento, como a FIV. E não há motivo para realizar o procedimento em mulheres já na menopausa, pois não produzem mais óvulos.

Uma condição obrigatória para a reversão é que as fímbrias (porção final das tubas uterinas) tenham sido preservadas na cirurgia de laqueadura e que elas estejam saudáveis.

A avaliação masculina também se faz necessária ante da indicação do procedimento.

O procedimento de reversão

A reversão de laqueadura é uma microcirurgia feita, em geral, por via laparoscópica com fio cirúrgico extremamente fino. A paciente geralmente fica sob anestesia geral, raquidiana ou peridural.

As tubas uterinas são órgãos extremamente delicados, medindo entre 3 mm e 5 mm de diâmetro, então a cirurgia requer precisão e habilidade.

Primeiro é extraída a cicatriz decorrente da laqueadura para que haja uma boa irrigação sanguínea dos tecidos. Na sequência, injeta-se uma solução de soro com corante azul pelo útero para verificar se a tuba uterina está aberta. A última etapa é a realização da microssutura para religar os canais.

Resultados da reversão

A reversão nem sempre gera bons resultados, uma vez que é uma microcirurgia de alta complexidade que depende de muitos fatores para ser bem-sucedida.

Se, no entanto, a idade da mulher for inferior a 35 anos, ela ainda tiver uma boa reserva ovariana, se a qualidade do sêmen do parceiro for boa e a técnica utilizada na laqueadura não tiver comprometido as tubas, existem boas chances de gravidez, que geralmente pode acontecer entre 6 meses e um ano da reversão.

Também pode acontecer de, na cirurgia, o médico identificar que as tubas estão dilatadas, doentes ou com algum outro tipo de problema, o que também reduz a chance de sucesso do procedimento.

A reversão da laqueadura eleva o risco de gravidez ectópica.

Outros tratamentos indicados

Na impossibilidade de realização da reversão da laqueadura por qualquer razão, o casal pode recorrer à FIV, já que o procedimento realizado na FIV faz o encontro do óvulo com o espermatozoide em laboratório, simulando a função das tubas.

O médico é o profissional capacitado para fazer a avaliação do melhor tratamento para cada caso de infertilidade devido à cirurgia de laqueadura.

 

Agende agora a sua consulta

Clique aqui
Reversão de Laqueadura
Avalie esse conteúdo