Loader

Criopreservação

Criopreservação

A criopreservação é um processo de resfriamento de células e tecidos biológicos à temperatura de -196 oC para mantê-los conservados para posterior utilização. Podem ser congelados espermatozoides, óvulos e embriões.

Atualmente, a técnica mais eficaz de criopreservação é a vitrificação, que permite o resfriamento ultrarrápido do material e evita a formação de cristais de gelo no interior das células, o que inviabiliza sua utilização.

É uma técnica muito utilizada na fertilização in vitro (FIV) para a preservação dos embriões excedentes do tratamento.

A vitrificação apresenta índices de sucesso de preservação que superam os 95%.

Como é feita a criopreservação

O processo de criopreservação tem início na coleta do material biológico e se encerra no descongelamento, seguido do uso das células preservadas.

Em caso de criopreservação de espermatozoides, a primeira etapa é a coleta do material mediante masturbação ou punção testicular, caso o paciente não tenha espermatozoides no ejaculado.

Já a criopreservação de óvulos requer que a mulher faça inicialmente a indução da ovulação e depois a coleta mediante a punção em laboratório, quando os folículos atingirem o tamanho adequado (o crescimento é acompanhado por ultrassonografia). Nesse caso, a criopreservação pode ser feita durante a FIV com os óvulos que não serão fecundados.

A criopreservação também pode ser utilizada para a conservação de embriões excedentes da FIV para que, em uma futura fertilização, não seja necessária uma nova indução da ovulação.

O procedimento tradicional era chamado lento, pois a temperatura diminuía lentamente até atingir o nível ideal. Essa técnica não demonstrou bons resultados e praticamente não é mais utilizada atualmente.

A técnica mais eficaz é a chamada vitrificação:

A primeira etapa é aplicar no material a ser congelado substâncias crioprotetoras, que impedem a formação de cristais de gelo no interior das células e conservam suas estruturas internas. De outra forma, o material ficaria inviável para posterior utilização.

Depois de preparado, o material passa pelo processo de resfriamento ultrarrápido, que reduz a temperatura a -196 oC em tempo muito curto (milésimos de segundos), quando é armazenado em tanques de nitrogênio líquido para manter a temperatura por tempo indeterminado. Todo material é identificado.

O descongelamento também é um procedimento rápido e os crioprotetores vão sendo retirados à medida que o material volta ao seu estado natural.

A última etapa é a análise das células para a análise de suas estruturas.

Indicações da criopreservação

A criopreservação é indicada para os seguintes casos:

  • Homens e mulheres que irão se submeter ao tratamento para câncer, como rádio ou quimioterapia, pois esses tratamentos afetam o sistema reprodutor.
  • Casais em FIV que tenham espermatozoides, óvulos e embriõesexcedentes para facilitar um novo procedimento de gravidez.
  • Mulheres que planejem ter filhos já com a idade mais avançada para preservar a fertilidade.
  • Mulheres em FIV que queiram evitar uma indução ovariana numa possível futura gravidez.

 

Agende agora a sua consulta

Clique aqui